Notícias

Energias renováveis crescem no ritmo mais rápido em 20 anos, diz AIE


Energias renováveis crescem no ritmo mais rápido em 20 anos, diz AIE Energias renováveis crescem no ritmo mais rápido em 20 anos, diz AIE

A capacidade de produção de energia renovável cresceu em 2020 no ritmo mais rápido desde o início deste século, disse a Agência Internacional de Energia (AIE) nesta terça-feira (11). Por causa da expansão, a entidade revisou para cima sua previsão para o crescimento das energias eólica e solar para 2021 e 2022.
De acordo com a AIE, as energias renováveis foram a única fonte para a qual a demanda aumentou no ano passado, com os “lockdowns” para conter a covid-19 afetando o consumo de todos os outros tipos de energia.

Cerca de 280 gigawatts a mais de capacidade de produção de energia renovável foram criados em 2020, 45% a mais do que em 2019, informou a entidade com sede em Paris. Este foi o maior salto observado desde 1999.
O aumento ocorreu por causa da construção de fazendas eólicas e solares nas principais economias do mundo. Além disso, também houve uma corrida para concluir projetos renováveis antes do fim de subsídios governamentais na China, nos Estados Unidos e no Vietnã.

A AIE elevou suas previsões de crescimento para 2021 e 2022 em cerca de 25%. Para este ano, a expectativa é de um acréscimo de 270 gigawatts na capacidade de produção. A previsão para o próximo ano é de 280 gigawatts.

A crescente demanda por energia renovável é observada à medida que governos e empresas tentam cortar emissões de gases de efeito estufa para limitar o aquecimento global.
“As energias eólica e solar estão nos dando mais razões para sermos otimistas sobre nossos objetivos climáticos, pois quebram recorde após recorde”, disse o diretor-executivo da AIE, Fatih Birol.

Birol acrescentou que um maior uso de eletricidade com baixo teor de emissões de carbono é necessário para que o mundo atinja as metas propostas para reduzir o lançamento de gases de efeito estufa na atmosfera.

Apesar de as energias renováveis estarem ganhando terreno, os combustíveis fósseis continuam sendo a fonte dominante no mundo. Em 2019, antes da pandemia, o petróleo, o gás natural e o carvão representavam 81% do consumo global, afirma a AIE. Espera-se que esse número caia para 76% até 2030, embora um aumento da demanda geral signifique uma maior utilização de energia com uso intensivo de carbono.

A AIE estima que a energia solar terá um papel fundamental na expansão da capacidade global de produção de energia renovável, com acréscimos em 2022 previstos para serem 50% maiores do que em 2019. A entidade também prevê um forte crescimento da energia eólica nos próximos dois anos, embora em uma taxa inferior a 2020.

No entanto, a AIE disse que espera que o crescimento da capacidade de produção na China se estabilize com o fim dos subsídios do governo, apesar da promessa de Pequim de atingir o pico das emissões de carbono antes de 2030.

O aumento dos investimentos na Europa, nos Estados Unidos, na Índia e na América Latina deve mais do que compensar qualquer queda nos gastos chineses em energia renovável, indicou a AIE. A União Europeia (UE) planeja desembolsar US$ 1 trilhão para atingir sua meta de ser neutra em carbono até 2050.
A avaliação da AIE ainda não leva em consideração o plano de US$ 2,3 trilhões em infraestrutura proposto pelo presidente americano, Joe Biden. Parte das medidas anunciadas pelo democrata visa combater as mudanças climáticas.

Se aprovado, a AIE avalia que o pacote de Biden deve impulsionar uma “aceleração muito mais forte da implantação de energias renováveis após 2022”.

Curso Logística Avançada Offshore - EAD - Confira

O curso é ministrado por Marco Antônio Dias, Bacharel em Relações Internacionais e Comércio Exterior pela UNESA-RJ, com MBA em Gestão para Gerentes e Diretores pela FGV. Possui sólida experiência em companhias como a Schlumberger (Petróleo e Gás), PSA Peugeot Citroen (Automobilística), Gerdau (Siderurgia), Hamburg-Sud (Navegação e Logística), Luis-Dreyfuss (Alimentos e Bebidas).

Para mais informações click aqui

Fonte: Valor